A música de Dinorá de Carvalho de volta aos palcos

Por Everaldo Rodrigues

“O Salmo XXII marca, na produção de Dinorá de Carvalho, uma posição definitiva no campo da música moderna, não por simples opção estética, mas por exigência necessária de sua evolução.” Com essas palavras, o crítico musical Caldeira Filho destacou, em uma análise publicada no jornal O Estado de S. Paulo em 1972, a presença da obra da compositora mineira na música erudita brasileira. Mais de quarenta anos depois, as partituras de “Salmo XXII – O bom pastor” são resgatadas e publicadas pela Editora da Unicamp, em parceria com o Centro de Integração, Documentação e Difusão Cultural da Unicamp (Ciddic), como o primeiro passo para a publicação da obra completa de Dinorá de Carvalho.

Natural de Uberaba, Minas Gerais, Dinorá de Carvalho foi uma compositora muito premiada em sua carreira. Começou a praticar piano ainda quando criança, em casa, com o auxílio do pai. Formou-se em 1916, aos 21 anos, no Conservatório Dramático e Musical de São Paulo, com grande destaque como pianista. Foi ali, inclusive, que conheceu Mário de Andrade, de quem foi amiga por toda a vida. Por sua atuação como recitalista, conseguiu uma bolsa de estudos para se aperfeiçoar no piano em Paris, onde estudou entre os anos de 1922 e 1924 com o professor Isidor Philipp. Ao retornar, começou a compor a própria obra, por incentivo de Mário de Andrade. Na década de 1930, Dinorá de Carvalho conquistou relativo sucesso no circuito musical da capital paulista, participando da criação da Orquestra Feminina de São Paulo, a primeira do gênero na América Latina. Em 1945, ajudou a fundar a Academia Brasileira de Música. Nos anos 1950, participou da Academia Paulista de Música, que mais tarde se tornaria a Faculdade Paulista de Arte. Primeira maestrina brasileira, recebeu, entre diversos prêmios, os de Melhor Obra pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) nos anos de 1969, 1971 e 1977 (ano em que recebeu dois prêmios). Em seu catálogo de composições constam 169 partituras, entre peças cênicas, para orquestra sinfônica, para coro a cappella, além de diversas composições para solistas em instrumentos de corda, como harpa e violão.

Salmo XXII – O bom pastor” foi composta em 1969 sobre o texto bíblico traduzido por Goffredo da Silva Telles (1888-1980), poeta integrante da Academia Paulista de Letras, e apresentada pela primeira vez em São Paulo dois anos depois. A obra, lançada pela Editora da Unicamp, é fruto de um longo processo de pesquisa e edição para estabelecimento da partitura, já que a maioria das composições de Carvalho permaneceu manuscrita. A publicação parte da análise de dois documentos, ambos sem data assinalada: um totalmente autógrafo, ou seja, escrito pela mão da maestrina, e outro parcialmente autógrafo, em fotocópia. Respeitando a autoridade da compositora, os pesquisadores tipificaram os erros encontrados, solucionando-os de maneira a que interferissem o mínimo possível na composição e estabelecendo um padrão formal. A partir disso, foi feita a digitalização completa das partituras, em um software específico, modernizando a escrita musical sem alterar a concepção da obra.

O objetivo da publicação é não apenas resgatar uma importante peça da música erudita brasileira, como também favorecer a utilização prática das partituras. Impresso em formato A4, o livro traz a composição “Salmo XXII – O bom pastor” dividida para os correspondentes instrumentos musicais, ou seja, com as partes cavadas que garantem sua execução simultânea, assim como o recitativo, a parte vocalizada, composta para barítono. Dessa forma, com apenas um exemplar, o maestro ou arranjador pode distribuir a composição para os músicos de uma orquestra de câmara (que possui menos músicos que uma orquestra filarmônica ou uma sinfônica) e executá-la por completo.

A edição crítica, com reproduções fac-similares das partituras originais e as marcações de correções posteriores, tem grande interesse para pesquisadores e estudantes de música erudita. A descrição do trabalho de edição e digitalização serve como um guia para futuras pesquisas na área musical, um norte para trabalhos de preservação e divulgação de obras do passado.

Para saber mais sobre o livro e adquirir o seu exemplar, acesse o nosso site!

Capa_DINORÁ de Carvalho - Salmo XXII - 21 x 28 cm.inddTítulo: Salmo XXII – O bom pastor – Para barítono e conjunto de câmara

Autor: Dinorá de Carvalho

Organizador: Flávio Carvalho

ISBN: 978-85-268-1487-5

Edição:

Ano: 2019

Páginas: 72

Dimensões: 21×28

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s