A tecnologia como aliada do ensino de matemática

Imagem blog

Por Everaldo Rodrigues

Muitas vezes, o ensino da matemática parece balançar sobre uma gangorra, distanciando-se de sua aplicabilidade e aproximando-se da automatização de seus conceitos. Ensinam-se procedimentos mecânicos ao aluno, os quais ele treina, decora e replica na prova. Tal modelo de ensino parece se interessar em treinar cérebros humanos para que substituam máquinas. Por outro lado, há algumas décadas o estudo da matemática conta com o suporte de softwares especialmente criados para reduzir o tempo empregado em cálculos e desenvolvimentos de problemas, gráficos e formas geométricas. A presença desses programas de computador em sala de aula torna o aprendizado mais aprazível, permitindo ao estudante o investimento de seu tempo não na resolução passo a passo de problemas, e sim na análise dos resultados, na compreensão e absorção de ideias, na supervisão do trabalho desses softwares e na intervenção mais direcionada, quando necessário.

É com a ideia de unir o aspecto prático e visual da matemática com o suporte tecnológico dos softwares que Márcio Rosa propõe, em seu livro Laboratórios virtuais: Cálculo, álgebra e geometria, diversos exercícios voltados para a construção de problemas matemáticos de uma maneira visual e a posterior investigação de seus resultados. Para o autor, existe uma vantagem inestimável na utilização da tecnologia como suporte para os estudos matemáticos. “As máquinas, como terceirizadoras da memória”, diz Rosa na apresentação do livro,  “liberam a mente e assim a potencializam. Além disso, substituindo o ser humano nas atividades intelectuais mecânicas e repetitivas, os softwares humanizam a atividade do usuário da matemática; valem mais a criatividade, a intuição, as habilidades artísticas, o outro lado da mente, a montagem de problemas e a interpretação de resultados, enfim, aquilo que a máquina não pode fazer.” Segundo seu posicionamento, seria um absurdo não aproveitar os softwares para melhorar o aprendizado, já que eles oferecem “laboratórios virtuais” de resposta imediata para pesquisadores e professores. Ou seja, é uma ferramenta fundamental para os estudantes de hoje, cujo dia a dia é tão ligado ao mundo virtual.

Indicada aos alunos de graduação, a obra de Rosa, de um jeito despojado e bem-humorado, que traz leveza ao texto, explica desde conceitos básicos até questões matemáticas avançadas. Os exercícios do livro são desenvolvidos com uma linguagem simples, fluida e bem explicativa, focando questões complexas dentro dos campos da geometria, da álgebra e do cálculo. São sempre contextualizados de alguma maneira visual, graças ao uso de um  programa base utilizado no desenvolvimento das atividades, o Mathematica, da Wolfram Research. O autor deixa claro, no entanto, que os exercícios propostos podem ser desenvolvidos em outros programas disponíveis  no mercado. A proposta dos exercícios é conduzir o estudante a experimentar as facilidades da tecnologia, utilizando linhas de código e fórmulas matemáticas para sua resolução, além de exigir uma interpretação adicional, que não se limita à mera obtenção de uma resposta correta. 

O método utilizado por Márcio Rosa é objetivo: enquanto explica os conceitos, apresenta os códigos utilizados no software para que o estudante veja, simultaneamente, a aplicabilidade das fórmulas, o que facilita a compreensão, por exemplo, de problemas relacionados à geometria espacial. Não é à toa que o autor utiliza formas geométricas. A resposta imediata do programa às linhas de código permite uma observação intuitiva das combinações numéricas. Explorando conceitos como latitude, longitude, geodésia, loxodromia e analisando uma gama enorme de formas complexas, como clepsidras, limaçons, espirais diversas, faixas de Moebius, bem como desenhos compostos pela junção de outras formas, o autor demonstra a capacidade dos programas de fornecer um verdadeiro laboratório virtual para a visualização e investigação de problemas matemáticos complexos.

O objetivo, afinal, é desenvolver no estudante mais uma sensibilidade visual e interpretativa  do que uma aptidão no processo de cálculo complexo, levando-o a compreender as imagens resultantes e assimilar o conteúdo de maneira prática. Com o software servindo como ferramenta virtual, e não como substituto de seu cérebro, o aluno pode se entregar a novas reflexões, sem que o estudo da matemática se torne cansativo ou enfadonho. Laboratórios virtuais se mostra um livro recomendado para todos os que utilizam cálculos e geometria em suas atividades, como engenheiros ou arquitetos, e que desejam levar o domínio da matemática a um novo e alto nível, sem deixar de lado a faceta divertida e artística dessa ciência, que existe; basta que se permita o uso da imaginação.

Para saber mais sobre o livro e adquirir o seu exemplar, acesse o nosso site

Capa_Resistencia dos materiais_2010

Título: Laboratórios virtuais – Cálculo, álgebra e geometria

Autor: Márcio Rosa

ISBN: 978-85-268-1510-0

Edição:

Ano: 2020

Páginas: 120

Dimensões: 21×28

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s