Uma oportunidade faustosa

 

goethe-1064701_640

Por Laís Souza Toledo Pereira

 

Você provavelmente conhece o poema trágico Fausto de Goethe. Mas sabia que esse texto é uma das versões de um mito literário nascido muito tempo antes e que ainda permanece vivo, em reelaboração constante? Entre os “continuadores” do mito de Fausto, há autores como Fernando Pessoa, músicos como Richard Wagner e diretores de cinema como F. W. Murnau. Ele inspirou também adaptações para televisão (como um episódio de Chapolin Colorado), músicas de bandas de rock e até videogames. Como, então, nasceu essa fértil tradição?

Por volta de 1530, na Alemanha, já circulava oralmente a história do doutor Johann Faust – João Fausto para nós –, um homem ainda vivo naquela época que teria feito um pacto com o demônio em busca de, entre outras coisas, mais conhecimento. Em 1587, um editor de Frankfurt chamado Johannes Spies publicou um livro de autoria anônima que narra a história dessa figura: História do doutor João Fausto, o mui famoso mago e negromante, de como ele firmou um contrato com o diabo por um prazo determinado, das estranhas aventuras que durante esse tempo ele presenciou, provocou e viveu, até, por fim, receber sua bem merecida paga. Por motivos óbvios, o texto ficou conhecido simplesmente como Faustbuch (O livro de Fausto) e foi um grande sucesso. Poucos anos depois dessa publicação, o escritor Christopher Marlowe, contemporâneo de Shakespeare, inspirado por uma tradução inglesa do Faustbuch, escreveu sua versão dessa história na forma de peça de teatro: A Trágica História do Doutor Fausto. Curiosamente, foram representações dessa peça que mantiveram a história do doutor Fausto viva na Alemanha, uma vez que a publicação de Spies teve impacto imediato, mas passageiro. Foi por meio desse caminho tortuoso de circulação pela Europa e pelas transformações que Christopher Marlowe fez na história moralizadora do autor anônimo que nasceu o mito literário de Fausto.

Essa trajetória cheia de percalços aparece na apresentação de Luís Bueno que abre o livro A Trágica História do Doutor Fausto e a História do Doutor João Fausto de 1587: O nascimento de uma tradição literária. Além desse texto, que reúne também as escassas informações biográficas disponíveis hoje sobre Christopher Marlowe e sobre o Fausto de carne e osso que inspirou o mito, a edição é constituída de traduções brasileiras dessas duas obras fundamentais, a publicada por Spies e a do escritor inglês. Há também mais um texto de Luís Bueno, em que o autor destaca algumas liberdades tomadas pelo tradutor da publicação inglesa do Faustbuch – a que foi lida por Marlowe – e apresenta versões para o português dos trechos mais alterados (até de um capítulo inteiro). O livro encerra-se com o posfácio de Patrícia da Silva Cardoso, que explora as mudanças que o personagem Fausto foi sofrendo ao longo do tempo, refletindo especialmente sobre as versões de Goethe e de Fernando Pessoa.

Vale notar que o texto publicado por Spies foi traduzido diretamente do alemão por Mário Frungillo e a peça de Marlowe é apresentada tanto em inglês quanto na tradução realizada por Luís Bueno e Caetano Galindo. Além das cuidadosas traduções (lembrando que Galindo e Frungillo já receberam prêmios Jabuti nessa categoria), aos textos foram acrescidos comentários que contribuem para a compreensão das obras, tendo em vista que referências e costumes mencionados estão um pouco distantes do nosso tempo.

A Trágica História do Doutor Fausto e a História do Doutor João Fausto de 1587: O nascimento de uma tradição literária é um livro fundamental para conhecer o percurso de um mito que rendeu (e ainda rende) muitos frutos. Os dois textos literários, cada um à sua maneira, proporcionam uma leitura instigante e, apesar da temática soturna, até momentos cômicos. A experiência de ler as obras que deram origem ao mito fáustico é insubstituível, e ainda ter acesso a observações e textos críticos bem fundamentados sobre elas é uma oportunidade fascinante, faustosa.

A trágica história do Doutor Fausto

A Trágica História do Doutor Fausto e a História do Doutor João Fausto de 1587: O nascimento de uma tradição literária

Autor: Christopher Marlowe

Tradutores: Luís Bueno, Caetano W. Galindo e Mario Luiz Frungillo

ISBN: 978-85-268-1466-0 / 978-85-7480-815-4

Coedição: Editora da Unicamp/Ateliê Editorial

Edição:

Ano: 2018

Páginas: 488

Dimensões: 16 x 23

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s