Origens do pensamento revolucionário latino-americano: Cuba, Argentina e México

origens do pensamento
Guerra pela independência de Cuba

 

Por Mariana Ferraz

 

Fabio Luis Barbosa dos Santos utilizou o método comparativo em sua obra Origens do
pensamento e da política radical na América Latina, publicada pela Editora da
Unicamp. Doutor em História Econômica pela Universidade de São Paulo, o autor
compara o nascimento, a evolução e a frustração de três projetos de democratização
radical na América Latina do final do século XIX e início do XX: a guerra da
independência em Cuba, a reforma política na Argentina e a Revolução Mexicana.
Nesse sentido, Barbosa dos Santos percorre caminhos teóricos e de ação política de três
grandes intelectuais latino-americanos: o cubano José Martí, o argentino Juan B. Justo e
o mexicano Ricardo Flores Magón, dirigentes, respectivamente, do Partido
Revolucionário Cubano, do Partido Socialista da Argentina e do Partido Liberal
Mexicano.
Os pensamentos e as ações de tais intelectuais, embora em países com contextos
distintos – Cuba caminhando para o neocolonialismo; Argentina diante de maior
integração nacional; e a revolução social irrompendo em solo mexicano –, tiveram um
objetivo comum: a sujeição da expansão capitalista aos propósitos e às necessidades da
comunidade nacional.
O objetivo da obra não é o de indicar equívocos nas ações e ideias políticas dos atores,
muito menos o de explicar o que levou os três projetos que buscavam a superação da
dependência e a democratização social à frustração. Seu principal interesse foi
“identificar as raízes ideológicas que informam a problemática dos autores, o diálogo
que entabulam com as tendências políticas contemporâneas e a relação antitética
estabelecida entre as práticas correntes e os conceitos herdados com o pensamento e a
estratégia política inovadora que avançam”, partindo da hipótese de que “a aproximação
entre os três casos indica as balizas que referenciavam a máxima consciência possível da militância radical no continente naquela conjuntura”. Isto é, tal qual o título do livro,
a ideia é identificar as origens do pensamento e da política radical na América Latina.
A obra está estruturada em três partes. A primeira advém do problema no qual os três
países latino-americanos estavam inseridos: a formação nacional sob um horizonte
imperialista. Em seguida, são reconstituídos os ideários que deram base a projetos
políticos radicais em Cuba, na Argentina e no México. A terceira e última parte dá
entrada ao exercício comparativo, em que são levantadas semelhanças e diferenças
ideológicas e políticas a fim de revelar a gênese do pensamento revolucionário latino-
americano.
Ainda que as tentativas de democratização radical da época tenham tomado rumos
insatisfatórios do ponto de vista revolucionário, elas produziram, de uma maneira ou
outra, efeitos no ideário político e social que avançou ao longo dos anos nos países em
questão. Indiretamente, as ações e os projetos políticos dos intelectuais citados na obra
de Fabio Luis Barbosa dos Santos contribuíram para a irrupção da Revolução Cubana
em 1959, para a construção de uma tradição socialista sólida na Argentina e para o
levante do Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN) no México, em 1994. A
permanência histórica de legados revolucionários revela-se central para construirmos
estratégias tendo como horizonte a emancipação da América Latina.

 

origens

 

Origens do pensamento e da política radical na América Latina
Autor: Fabio Luis Barbosa dos Santos
ISBN: 978-85- 268-1332- 8
Edição: 1ª
Ano: 2016
Páginas: 304
Dimensões: 14×21

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s