Revista eletrônica Afro-Ásia publica resenhas sobre os livros “De que lado você samba” e “Zoológicos humanos”

Uma das mais respeitadas e robustas revistas acadêmicas da área de estudos afro-orientais, a revista eletrônica AfroÁsia, publicou resenhas sobre dois dos livros publicados pela Editora da Unicamp e mantidos na coleção Históri@ Illustrada. São eles: De que lado você samba?, de Wlamyra Albuquerque e Gabriela Sampaio, e Zoológicos humanos, de Sandra Koutsoukos.

Clique aqui para ler a resenha sobre o livro De que lado você samba?.

Clique aqui para ler a resenha sobre o livro Zoológicos humanos.

Saiba mais sobre os livros:

DE QUE LADO VOCÊ SAMBA? – RAÇA, POLÍTICA E CIÊNCIA NA BAHIA DO PÓS-ABOLIÇÃO

O livro trata das dinâmicas do racismo na cidade da Bahia – a mais negra do país – nas primeiras décadas depois da Abolição. Ao percorrer diferentes territórios físicos e culturais da capital baiana, focaliza aspectos de sua vida cotidiana (festas, religiosidades e sociabilidades urbanas) e personagens centrais desse momento da cidade. Nesse período, trabalhadores braçais, médicos, cientistas, lideranças religiosas e jornalistas, negros e brancos, elaboravam e disputavam suas crenças, projetos e expectativas para a jovem República que se instituía, reeditando exclusões baseadas em critérios sociorraciais. A obra oferece, assim, uma análise dos confrontos políticos experimentados naqueles anos, marcados pelas mudanças na estrutura de poder e pela ênfase na ciência, especialmente a medicina, como forma de legitimar a exclusão racial e social.

Gabriela dos Reis Sampaio e Wlamyra Ribeiro de Albuquerque são doutoras em História Social pela Unicamp e professoras do Departamento de História da Universidade Federal da Bahia. Dentre os livros e artigos que publicaram destacam-se: “Nas trincheiras da cura” (Editora da Unicamp, 2001) e “Juca Rosa” (Arquivo Nacional, 2009), de Gabriela Sampaio; e “Algazarra nas ruas” (Editora da Unicamp, 1999) e “O jogo da dissimulação” (Companhia das Letras, 2009), de Wlamyra Albuquerque.

Livro digital disponível na Amazon, Apple Books, Kobo e Livraria Cultura.

ZOOLÓGICOS HUMANOS – GENTE EM EXIBIÇÃO NA ERA DO IMPERIALISMO

A partir de meados do século XIX, a exibição de pessoas em museus, circos, zoológicos, feiras e instituições científicas se tornou mais frequente no Ocidente, como forma de entretenimento e objeto de estudo. As correntes de pensamento racial da época estabeleciam hierarquias e colocavam negros, índios e outros povos colonizados no início de escalas da evolução humana. Exibidos ao vivo por meses a fio junto a elementos de sua cultura material, os diversos grupos eram apresentados como primitivos para contrastar com as nações mais ricas. Tais exposições ajudavam a dar crédito à noção de inferioridade racial e ensinavam ao público que o racismo era científico, terminando por incutir novos sentimentos de superioridade no branco e ocidental, justificando e desculpando o crescente imperialismo.

Sandra Sofia Machado Koutsoukos é graduada em belas-artes pela UFRJ, mestre em artes e doutora em multimeios, mídia e comunicação pelo Instituto de Artes da Unicamp. É autora de Negros no estúdio do fotógrafo, publicado pela Editora da Unicamp em 2010.

Livro físico disponível em nosso site.

Livro digital disponível na Amazon, Apple Books e Kobo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s